<data:blog.pageTitle/>

Menu de acesso:















Edson Bolinha Cury

Quem é que não lembra daquela musiquinha que tocava nas tardes de sábado "Bolinha, Bolinha! Está na hora de você entrar na minha ..". Era o início do Programa do Bolinha.

Bolinha foi o introdutor das famosas moças dançarinas do palco que Chacrinha eternizou com as "Chacretes", mas a ideia original foi implantada por Bolinha, a quem Chacrinha comunicou que iria copiar (Afinal, como ele mesmo disse, na televisão nada se cria, tudo se copia, e ele não fugiu à regra)

iniciou a carreira como locutor esportivo após ter feito bicos como feirante, engraxate e balconista. Na TV Excelsior, Édson começou como o responsável pelos flashes esportivos do programa Últimas Notícias.

A estreia como apresentador de programa de auditório ocorreu quase por acaso, em janeiro de 1967: convocado a substituir o apresentador Chacrinha, que havia se desentendido com os diretores da emissora, Édson não apenas levou o programa adiante como também aumentou a sua audiência. Revelou muitos talentos tais como Eneida Laís, Roberto Makassa, Margareth, Ítalo Ayala e Jarbas Piccioli – todos cantores de altíssimo padrão. Clube do Bolinha

Édson veio a tornar-se célebre como o apresentador do programa Clube do Bolinha, o qual ficou no ar durante 20 anos na TV Bandeirantes entre 1974 e 1994 e o qual alcançou 8 pontos de audiência – então, um dos programas-líderes da emissora em audiência. Uma das atrações do Clube era o quadro Eles e Elas, no qual transformistas e travestis apresentavam-se.

Os mais variados artistas tais como Alan & Aladim, Leandro & Leonardo e Arnaldo Antunes voltaram ao programa após já famosos para agradecer ao programa bem como ao próprio Édson o apoio no início de suas carreiras.

Um fato dos mais marcantes em toda a trajetória do apresentador, fato o qual ele mesmo sempre ressaltava em pessoa, foi sobre o cantor Paulo Sérgio. No dia 27 de julho de 1980, Paulo Sérgio fez no Clube aquela que seria a sua última apresentação na televisão. Horas após deixar os estúdios da TV Bandeirantes em São Paulo, o cantor sofreria um derrame cerebral e viria a falecer no dia 29 de julho.

Édson veio a falecer às 2h30 de 1º de julho de 1998, aos 61 anos, vitimado por um câncer no aparelho digestivo. Estava internado no Hospital 9 de Julho para tratamento da doença que havia sido descoberta três anos antes de sua morte. Nos seis meses antes de Édson falecer, a doença havia se agravado.

Bolinha, você ficou para sempre em nossas lembranças.


Curta um Boletim do Planeta Rei em homenagem à ele:


Compartilhe com seus amigos:            


Obrigado por sua visita e inclua o Blog do Beto em seus 'Favoritos' para poder voltar sempre